sexta-feira, 16 de março de 2018

Sup Cronnicas http://bit.ly/2DudE6g Carolina Porne

sábado, 12 de março de 2011

Resquícios do Carnaval

- Alô?
- Bem! Liga a TV na Band!
- Na Band? Por quê, meu amor?
- Porque eu vou aparecer! Estou no sambódromo!
- O quê???
- No sambódromo. Liga a TV aí que eu preciso desligar agora. Beijo!
- Beijo...

E foi assim que meu pai avisou ontem minha mãe e eu que estava na avenida paulista do samba. Falando sobre a avenida Paulista. Meu pai saiu em uma ala um pouco antes das baianas, na Camisa Verde e Branco, escola que subiu do grupo de acesso para o grupo especial. As campeãs desfilavam ontem no Anhembi, e a gente nem podia imaginar que meu pai estaria por lá.


A alegria do samba mordeu meu pai de novo. Minha mãe, inconformada, ficava falando que ia falar um monte para ele. Eu só dava risada.

Duas ligações perdidas no meu celular. Meu pai também tentara avisar a filha, sabia que eu ficaria feliz. A transmissão da Band acabou sem mostrar meu pai, cortando o desfile da Camisa para passar o Jornal da Noite. Uma pena, queria ter visto seu Rubens na avenida.

Mandei uma mensagem para ele antes de dormir, dizendo que não o tinha visto. Ele me respondeu uma hora depois, dizendo que estava feliz, que tinha sido ótimo e que estava voltando para casa. O Carnaval acabou para seu Rubens, mas ele não deixou de vivê-lo.